Candidatura de Mirim é impugnada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro


O Ministério Público Eleitoral, por meio da 31ª Promotoria Eleitoral, impugnou a candidatura do vereador afastado Jeremias Casemiro, o Mirim (SD, na foto), que tenta concorrer mais uma vez ao legislativo de Resende, no Sul Fluminense. Foragido da Justiça, ele é acusado de ter encabeçado organização criminosa, enquanto presidente da Câmara de Vereadores, que gerou um prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 880 mil em crimes de fraude a licitações e peculato.

Na ação, o promotor eleitoral Diogo Erthal Alves Da Costa, titular da 2ª Promotoria de Justiça Criminal de Resende, sustenta que eventual deferimento de registro dessa candidatura feriria o princípio constitucional da moralidade. “No caso presente, salta aos olhos a repulsa decorrente do ferimento ao princípio da moralidade, diante de candidato foragido, com ordem de prisão em aberto, que ousa, desrespeitando as determinações do Estado, candidatar-se a cargo nos quadros desse mesmo Estado”, destaca trecho da ação.

A quadrilha chefiada por Mirim foi desarticulada pela Operação Betrug, realizada em outubro de 2015, pelo GAECO, Promotoria de Tutela Coletiva de Resende, e Coordenadoria de Inteligência da Polícia Militar do Rio (CI/PMERJ), com o apoio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI) do MPRJ. Na ocasião, foram cumpridos mandados de prisão preventiva contra um grupo de pessoas acusadas de fraude a licitação, organização criminosa, peculato e falsificação de documentos.

Segundo a  defesa do vereador considerado foragido, ainda não há qualquer notificação sobre o parecer do Ministério Público.

Fonte: Jornal Beira Rio
Share on Google Plus

About Redação Portal

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário