Soldado de Resende morto na Dutra pretendia sair da PM, diz amiga

Soldado Marcelo Abdalla Neder foi morto por bandidos (Foto: Reprodução/Facebook)

O policial militar Marcelo Abdala Neder, morto na Baixada Fluminense na quinta-feira (5), pretendia sair da PM por causa da violência. A informação foi passada por uma amiga da família durante o velório do soldado, que acontece nesta sexta-feira (6), em Resende, no Sul do RJ, onde ele morava.

"Ele sempre teve o desejo de sair. Entrou na polícia, acho que ele queria tentar dar uma vida melhor, mas não era isso que ele queria. Ele tinha vontade de sair ou ser transferido pra Resende, por ser uma cidade mais tranquila... Entre aspas porque hoje não tem tranquilidade em nenhum lugar. Ele tinha um certo pavor por ver tantas coisas, não imaginava ver tanta ruindade", contou Cristiane Lopes, amiga da família há 10 anos.

Corpo do PM morto a tiros na Baixada é velado em Resende (Foto: Isabel Sodré/TV Rio Sul) 
 
Corpo do PM morto a tiros foi velado na Capela Alto
dos Passos

Ela lamentou a perda do amigo e a onda de violência contra policiais no Rio — já são seis mortos somente nos cinco primeiros dias de 2017. Ainda de acordo com Cristiane, Marcelo havia se casado há duas semanas.

"Ele tinha um coração muito bom. Faltam palavras pra falar, porque ele tinha um coração realmente bom. Tá todo mundo sem entender o que aconteceu. Por mais que a gente saiba que não foi o último, não é o primeiro, mas é muito triste. Para os pais, para a esposa. Há 14 dias, nós estávamos reunidos comemorando o casamento dos dois. E hoje, a gente tá aqui", lamentou.

O corpo do PM está sendo velado na capela mortuária do Cemitério Alto dos Passos. A cerimônia conta com a participação de familiares e amigos do soldado e seguirá ao longo do dia. Durante o velório, a esposa do policial passou mal e teve que ser levada para a Santa Casa. O enterro está marcado para às 16h30 no mesmo cemitério.
 
Soldado Marcelo Abdalla Neder foi morto ontem por
bandidos
. PM foi reconhecido por criminosos

Marcelo Abdala Neder, de 34 anos, trabalhava na Unidade de Polícia Pacificadora (UPP), do Complexo do Lins, a Zona Norte da capital, mas morava em Resende.

Ele foi morto a tiros na madrugada de quinta-feira (5) na Via Dutra, em Nova Iguaçu, na Baixada. O PM foi identificado por sete bandidos que tentavam roubar a carga de um caminhão. Marcelo era casado e tinha uma filha.

Além dele, no carro estavam outros dois soldados moradores do Sul do Rio. Carlos Roberto Freitas, de Volta Redonda, foi baleado no joelho, e Bruno Aurélio de Carvalho, de Barra Mansa, foi espancado e sofreu escoriações. Os três estavam a caminho do trabalho, no Rio. Os feridos foram encaminhados ao Hospital Geral de Nova Iguaçu e liberados no fim da tarde de quinta.

Os criminosos fugiram levando o veículo onde estavam os militares e uma pistola do soldado Bruno. Marcelo Abdalla foi o sexto policial militar morto no estado do Rio nos cinco primeiros dias de 2017. De acordo com a Secretaria de Segurança, cinco da ativa e um reformado.

O caso é investigado pela Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense e pela Polícia Militar. A PM informou que está fazendo buscas para prender os suspeitos.

Fonte:G1
Share on Google Plus

About Redação Portal

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário