DELTAN DALLAGNOL FALOU SOBRE CORRUPÇÃO PARA EMPRESÁRIOS EM VOLTA REDONDA

CDL-VR comemorou 48 anos com palestra do 

coordenador da Lava-Jato, Deltan Dallagnol






O dia 14 de novembro foi marcado pelas comemorações dos 48 anos da Câmara de Dirigentes Lojistas de Volta Redonda (CDL-VR) que reuniu mais de 800 pessoas ontem, dia 14/11. O evento “Tendências 2018” foi realizado em parceria com o Sicoob (Sistema de Cooperativas de Créditos do Brasil). O palestrante da noite foi o coordenador da Lava-Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, procurador do Ministério Público Federal, desde 2003, que falou sobre “Corrupção e Ética nos Negócios”. 

O presidente da CDL-VR, Adriano Santos, disse que, neste momento de crise, possibilitar uma noite de entretenimento e de conhecimento, é fundamental para dar um gás a mais ao setor produtivo que anda tão sobrecarregado de tantos encargos. “Quando decidimos falar sobre as tendências de 2018, foi para motivar nossos associados, a resgatar o otimismo. A escolha do coordenador da Lava-Jato também foi para mostrar que o país ainda tem jeito, que a Justiça pode ser feita e, que com os corruptos presos, é possível ter esperança num futuro melhor”. 

Segundo ele, o cidadão e empresários também precisam fazer a sua parte. “Às vezes, sem perceber, nós mesmo cometemos pequenos atos de corrupção, como bular uma fila, por exemplo, o chamado jeitinho brasileiro. Isso também precisa mudar e o mais importante é não votar em políticos suspeitos ou condenados por corrupção ou outros atos criminosos. E isso ficou bem claro na palestra do Deltan Dallagnol”, afirmou.

Já o procurador do MPF fez um alerta para os empresários e para toda a população sobre os cuidados para não cair em armadilhas e também não se tornar um corrupto. “Muitas vezes, nós colocamos a culpa nos governantes, mas a corrupção tem quem recebe o dinheiro da propina, mas tem também quem paga. Nós cidadãos podemos sempre exercer o poder do não. Nós precisamos redefinir expressões como ‘nós fazemos qualquer negócio´, ou como ‘foco no resultado’, para entender que o fim do lucro não justifica os meios. Não se faz qualquer negócio, se ele for desonesto. Buscar e exercer a integridade que queremos ver nos governos”, afirmou.

Sobre se ainda existe esperança para um futuro sem corrupção, o coordenador da Operação Lava-Jato citou o fim da escravidão, que era enraizado na história do país, mas que foi alcançado com muita luta. “Apesar de todas as frustrações, com retrocessos, com prisões de suspeitos que acabam sem condenação, precisamos acreditar no poder da transformação. E ela acontece quando votamos com responsabilidade a cada quatro anos. Para o ano que vem, entidades e sociedade civil organizada, estão preparando uma grande campanha contra a corrupção. Isso pode ajudar a rechear o Congresso Nacional com políticos com passado limpo, comprometidos com um projeto maior anticorrupção”, comentou. Na palestra, ele fez um balanço das ações da Lava-Jato, falou sobre essa importância do envolvimento da sociedade para mudar o país. Mais de cem perguntas foram redigidas para o palestrante, mas devido ao tempo, foram selecionadas cinco, que representavam boa parte dos questionamentos. Ele respondeu a todos e foi aplaudido de pé.

O presidente do Sicoob Credirochas, Tales Pena Machado, também falou sobre medidas que as empresas vêm tomando para evitar o envolvimento em situações ilícitas. “Hoje as empresas têm adotado internamente programas de compliance, que funcionam como um termo de ajustamento de conduta para pautar a ética e transparência. E decidimos, junto com a CDL, trazer uma pessoa que justamente defende este tipo de conduta, que trabalha contra a corrupção para mudar o país. Num momento que estamos passando, de valorização da conduta ética, é muito importante discutir esse tema”.

O evento foi no Galpon, na Rodovia dos Metalúrgicos, no bairro Casa de Pedra. Entre os convidados, estavam o prefeito Samuca Silva; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Joselito Magalhães, que também é presidente da Aciap-VR; o presidente do Sicomércio-VR (Sindicato do Comércio Varejista de Volta Redonda), Jerônimo dos Santos; além de vereadores, representantes da Justiça, lideranças da sociedade civil organizada e associados da CDL-VR e Sicoob.

Saiba mais sobre Deltan Dallagnol

Mestre pela Harvard Law School, graduado pela Universidade Federal do Paraná em 2001, tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Penal e Processual Penal, em especial, Prova Indireta e Crimes Contra o Sistema Financeiro Nacional e de Lavagem de Dinheiro.

Em novembro de 2015, o procurador Deltan Dallagnol afirmou que a Operação Lava-Jato quebrou todos os recordes de devolução de recursos para o país, recuperando 2,4 bilhões de reais.

Antes da Lava-Jato, tudo que foi recuperado no país e entrou nos cofres públicos, em todos os outros casos de corrupção juntos, somam menos de R$ 45 milhões. Em março de 2016, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, trouxe os números atualizados e afirmou a recuperação de mais de R$ 4 bilhões. A expectativa é que 2017 feche com autuações em torno de R$ 15 bilhões, mas apenas 4% desse valor chegarão realmente aos cofres públicos.

Share on Google Plus

About Redação Portal

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário