Vendedores autônomos ganham espaços fixos em Volta Redonda

Corretores específicos foram reservados nas Feiras Livres do Aterrado e da Vila Santa Cecília


Esse fim de semana, sábado e domingo, foi a primeira experiência prática do novo modelo implantado em Volta Redonda a pedido do prefeito Samuca Silva, para que quase 90 vendedores autônomos, comercializassem suas mercadorias.

“O prefeito Samuca nos determinou que organizássemos as feiras, transferindo os ambulantes que atuavam sem nenhum critério, para locais fixos. Junto ao Banco VR de Fomento, fizemos os cadastros e nesse fim de semana eles começaram a atuar nesse novo modelo”, disse Joselito Magalhães, secretário de Desenvolvimento Econômico.

A fiscalização da secretaria municipal de Fazenda com o apoio da Guarda Municipal, orientou os vendedores a partir das 5h da manhã, nas feiras do Aterrado e da Vila Santa Cecília.

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva que na semana passada, fez a entrega dos crachás a 87 vendedores autônomo cadastrados, destacou que dialogar com todos foi fundamental na solução:

“Esse não é um governo de exclusão. Pelo contrário. Estamos incluindo na economia formal, esses vendedores que há décadas tinham suas mercadorias confiscadas. O nosso diálogo mostrou que é possível organizar e legalizar para que ninguém saia prejudicado”, disse Samuca

Fiscalização e organização das feiras

Uma equipe de fiscais da divisão de atividades econômica e sociais da secretaria municipal de fazenda, ajudou os vendedores cadastrados.

Eles estão trabalhando na Rua José Fulgêncio Neto no Aterrado, aos sábados e aos domingos, na Vila Santa Cecília, nas ruas 12 e 23 B. No crachá de identificação, além do nome e número está discriminado também o produto que o vendedor comercializa.

Os fiscais da SMF disseram que não houve dificuldades na transferência de local, uma vez que os vendedores foram cadastrados e houve sorteio dos locais. Todos já estavam conscientes dessa mudança de via pública.

“A nossa atuação foi bem tranqüila neste primeiro momento, orientamos a quem ainda estava querendo informações e fizemos as adequações necessárias. Eles gostaram da ação do governo municipal porque deu segurança para trabalharem legalizados”, frisou o fiscal Lacerda.

O assessor do Banco VR de Fomento, Hugo Roriz, disse que há possibilidades de correções e, se for necessário, modificações nesse modelo. “Nesse primeiro momento serão 60 dias de experiência. Depois faremos uma avaliação que será importante para ajustar e solucionar o que for necessário”, explicou Hugo.

Vendedores Autônomos aprovam

“ Estou há 32 anos trabalhando nas ruas e há 18 que vendia os meus produtos aqui no Aterrado e perto do Cine 9 de Abril, na Vila. Sempre preocupada com a fiscalização. Acredito que agora, vai dar certo, porque agora acabou aquela instabilidade. Estamos sendo respeitados pela prefeitura ”, disse Eula Magda Pereira.

Patricia Lorenzeto também tem expectativa que dará muito certo:

“No primeiro dia, as pessoas passam e ficam olhando. Não estão acostumadas a ver a gente neste espaço. Mas com o tempo vão se acostumando e chegando porque já estamos chamando a atenção delas. Acredito que vou vender muita água, café com leite, refrigerantes e salgados. Está tudo mais organizado e todo mundo gosta de
organização”, comentou Patricia.
Share on Google Plus

About Redação Portal

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário