Nutricionista da Santa Casa de Barra Mansa alerta sobre o consumo de gorduras trans

Resultado de imagem para Santa Casa de Barra Mansa

No Dia Nacional de Combate ao Colesterol, a nutricionista da Santa Casa de Misericórdia de Barra Mansa, Maressa Knupp, alerta sobre a hipercolesterolemia, que é o aumento da concentração de colesterol no sangue e fala sobre como o consumo de alimentos ricos em gordura trans pode aumentar os riscos de doenças cardiovasculares. De acordo com a nutricionista, a hipercolesterolemia é silenciosa e além da realização de exames periódicos, é necessário que a pessoa que tenha elevação na taxa de colesterol realize mudanças no estilo de vida. “É preciso ter uma dieta equilibrada e realizar periodicamente exercícios físicos”, garante.

A dona de casa Salete Ramos tem 53 anos e descobriu que estava com o colesterol alto, por acaso, há dois anos. Ao acompanhar a mãe em uma consulta médica de rotina, ouviu do médico que é importante fazer exames periódicos, mesmo se não estiver sentindo dores. Foi então que resolveu fazer alguns exames e descobriu que a taxa de LDL, o colesterol ruim, estava elevada. “Eu não sentia nada, mas vi que precisava rever minha alimentação e praticar exercícios físicos”, disse, acrescentando que ter realizado o exame de rotina foi importante para a descoberta do alto índice de colesterol.

O colesterol alto não apresenta sintomas e pode afetar desde crianças até idosos, com qualquer peso. Então, a realização de exames periódicos é fundamental. Há dois tipos de colesterol: o bom (HDL) e o ruim (LDL) e, segundo Maressa, um dos maiores vilões do nosso organismo é a gordura trans, presente em vários alimentos industrializados.

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) destaca que a gordura trans é um tipo específico de gordura formada por um processo de hidrogenação natural (ocorrido no rúmen de animais) ou industrial. São lipídios insaturados que contêm uma ou mais ligações duplas isoladas (não-conjugadas) em uma configuração trans e estão presentes principalmente nos produtos industrializados. Os alimentos de origem animal, como carne e  leite, possuem apenas pequenas quantidades dessas gorduras, garante o órgão, que também realiza fiscalização nas indústrias alimentícias.

O consumo excessivo de alimentos ricos em gorduras trans pode causar o aumento do colesterol total e ainda do colesterol ruim (LDL), além de reduzir os níveis de colesterol bom (HDL).  “As alterações dos níveis de colesterol estão relacionadas à nossa alimentação. É preciso mudar os hábitos alimentares para diminuir a taxa de colesterol ruim. Algumas medidas simples já ajudam, como diminuir o consumo de óleo, alimentos gordurosos, frituras, frios, embutidos e bacon, por exemplo”, reforça Maressa.

Após sua segunda gravidez, a jornalista Flávia Resende, começou a se preocupar com a alimentação. Colesterol alto não foi o motivo, mas com certeza, a alimentação equilibrada e com menos produtos industrializados, colabora para a boa saúde. “E não tem idade para mudar. Minha filha começou a boa alimentação já na primeira papinha e eu agora estou mudando, após 36 anos comendo besteiras”, incentiva a jornalista.

Share on Google Plus

About Redação Portal

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário